10 coisas que eu descobri com De Repente 30

Em 23.01.2017   Arquivado em CINEMA, LISTINHAS, PESSOAL

Sabe aquele filme que marca sua adolescência? Pois é. É assim que eu me sinto com De Repente 30.

Ontem, depois de rever este clássico da sessão da tarde, eu me senti nostálgica. E passei a refletir sobre as descobertas que fiz com ele quando tinha apenas 13 anos – a mesma idade de Jena, a protagonista.

Da reflexão, surgiu esse post.

 

Com “De repente 30” eu descobri que…

 

1) A popularidade não tem nenhum valor se ela acontecer em detrimento de você e da sua dignidade.

2)  Ser “popular” não significa ser “amado”.  Na maior parte das vezes, apenas significa viver de aparências e ser solitário.

3) Não vale você se esquecer de quem é para ser querido pelas pessoas.  Verdadeiros amigos nos amam por aquilo que somos.

4) Não mude para agradar os outros. Apenas mude por você. Quando e como você quiser. Se você não está satisfeito com quem você se tornou, você pode mudar … se isso o fizer feliz.

5) Revistas costumam falar sobre coisas que não têm importância. Como a vida dos famosos e outras frivolidades. Ás vezes, elas se esquecem de contar a história que verdadeiramente nos interessa. Elas se esquecem de olhar  o mundo que está logo ali, ao lado.

Quão incrível seria se algumas revistas se permitissem descobrir  o que aconteceu no baile da escola, naquela última noite. Ou como o time daquele bairro está ganhando o campeonato da cidade.

6) Os anos 80 salvam qualquer festa.  É só colocar um música como Thriller e pronto!

7) Acredite nas suas ideias e nos seus projetos. Se você não o fizer, ninguém fará por você.

8) Podemos ser adultos e ter uma vida de grandes responsabilidades, mas precisamos nos permitir voltar a ser crianças  e adolescentes de vez em quando.

Nunca é tarde demais para pedir colo de mãe.

Nunca é tarde demais para fantasiar e fofocar (como uma adolescente) sobre um primeiro encontro.

9) Se você está se sentindo triste, se a sua carreira está desmoronando, se você levou um pé na bunda … você deve ouvir e cantar (como se não existisse amanhã) a música Vienna, do Billy Joel.

OBS: Vale destacar que foi com “De Repente 30” que descobri A MÚSICA da minha vida. A música que me fez levantar em manhãs cinzentas. A música que nunca me deixou desistir. A música que fez com que eu me lembrasse do quanto eu era especial, ainda que muitos tentassem me dizer o contrário.

Essa música se chama Vienna. E foi escrita pelo Billy Joel. Aliás, o Joel  é um cantor e compositor fantástico! Apenas amo até dizer chega.

10) Não queira crescer antes do tempo.  A chance de você perder momentos valiosos e fazer escolhas erradas é 9 em 10.

Infelizmente, ainda não criaram um pó mágico que nos faça voltar no tempo e consertar todos os nossos erros. Então, o meu conselho é: não precise de um.

Em suma, para finalizar essa listinha, existem apenas mais algumas considerações a fazer:

Viva cada tempo no seu tempo.

Seja criança, enquanto você ainda puder ser uma.

Seja adolescente, mesmo que seja difícil.

A Bruna adolescente pensava que qualquer rejeição era o fim do mundo. Mas o mais engraçado é que, na manhã seguinte, quando ela acordava, o mundo ainda estava ali. Intacto.

Seja você. Ainda que isso signifique ser impopular. As pessoas que verdadeiramente se importam vão amá-lo por aquilo que você é.

Só mude se for para agradar a si mesmo.

E viva. Viver pode ser doloroso. Mas também pode ser lindo.

Só não deixe que viver se torne indiferente.💋

 

  • Débora

    Em 23.01.2017

    Esse filme ensina tanta coisa pra gente, né?! Achei legal você pontuar a questão das revistas, elas realmente apresentam muitas besteiras e se mostrassem coisas como as que você citou seria bem mais interessante. ^^ Poxa, eu nem lembrava mais dessa música (já faz um tempão que vi esse filme). É uma música tão linda!!! ^^ Adorei ler essa sua postagem. =)
    Beijinhos ♥

  • Bruna Pezzan

    Em 23.01.2017

    Amo de paixão esse filme. Ele ensina muita coisa mesmo!

    Mas e não é? Tem tanta revista por aí escrevendo bobeira. Quão incrível seria se elas se preocupassem com o que verdadeiramente importa: as minúcias e sutilezas da vida.

    Ah, Vienna é uma música linda mesmo. É a música da minha vida, simplesmente. ❤

    Fico feliz que você tenha gostado. Muito bom ver você por aqui 😍

    Beeeijos

  • Keila Resende

    Em 23.01.2017

    Ameio post! De repente 30 dá lições pra vida toda de forma divertida e leve. Amo o filme e achei que voce selecionou as maiores mensagens dele, a ilusão da popularidade, os momentos em que precisamos nos permitir ser crianças novamente! Um beijo <3

  • Bruna Pezzan

    Em 23.01.2017

    Oi, Keila!
    Fiquei super feliz com o seu comentário. Que bom que você gostou do post!
    De repente 30 também é um dos meus filmes mais amados.
    Depois de vê-lo tantas vezes, não teve como não reparar nos ensinamentos que ele traz haha
    A mensagem do filme é muito bonita e muito real, né?!

    Beijão <3 <3