Categoria "LISTINHAS"

Put your red dress on.

Em 24.09.2017   Arquivado em LISTINHAS

Passando aqui para mostrar as fotos desse dia – fotos que eu adorei, diga – se de passagem.  Vocês vão reparar que vermelho é a cor predominante, haha.

Para variar, tem coroa de flor na composição. Essa coroa com flores vermelhas é também da G. Offer. Passem por lá qualquer hora.  Já disse aqui e repito: os acessórios da loja  são lindos e muito caprichosos. Vale à pena!

 

So, put your red dress on, put your lipstick on, sing your song, song, now the camera’s on.

Eu, simplesmente, fiquei apaixonada nessa última foto. Gostei tanto! E não consigo parar de pensar no quanto ela combina com essa legenda: “daddy, daddy, daddy, all my life, I’ve been trying to find my place in the world.” (Heart Of a Girl, The Killers).

 

Espero que tenham gostado das fotos <3 <3

 

Quinzena das Reminiscências – 10° texto

Em 15.02.2017   Arquivado em LISTINHAS, PESSOAL

Esse post faz parte do mini projeto “A Bruna que foi um dia e os seus amores“.

O texto de hoje foi escrito quando eu tinha 15 anos e é sobre o meu quarto amor – um rapaz nascido sob o signo de libra. Ele é  uma pessoa que eu vou guardar sempre no meu coração.

O carinho que eu tenho por ele é imenso. Simplesmente. Muito mais do que um amor, ele sempre fez as vezes de melhor amigo.

O sol se põe…

Certa tarde, um sol de primavera ia se distanciando da varanda, dando ao lugar a aparência de eclipse solar. A luz era um transe entre o claro e o escuro. Uma penumbra. Enquanto isso, um sofá velho era o repouso de dois alguém que pronunciavam palavras sem falar nada.

A falta de sonoridade era um silêncio que muito já dizia.

E em meio as vozes sem som, se vê um repuxar de lábios: dentes brancos que, num sorriso,  demonstram a intensidade do sentimento. Os olhos, portas da alma, abrem-se  e espionam. A garota, já meio entorpecida, fita – os bem de perto e viaja no mar azul sem – fim deles. Isso dura um segundo. Ela logo finge desviar a sua atenção.  Ela procura certezas … mas apenas vê apenas oportunidades. E é nesse momento que o único certificado aparece (e ela se contenta muito com ele). Pálpebras se fecham e o beijo vem seguido de um sussurro:

Te amo

E é só.

 

10 coisas que eu descobri com De Repente 30

Em 23.01.2017   Arquivado em CINEMA, LISTINHAS, PESSOAL

Sabe aquele filme que marca sua adolescência? Pois é. É assim que eu me sinto com De Repente 30.

Ontem, depois de rever este clássico da sessão da tarde, eu me senti nostálgica. E passei a refletir sobre as descobertas que fiz com ele quando tinha apenas 13 anos – a mesma idade de Jena, a protagonista.

Da reflexão, surgiu esse post.

 

Com “De repente 30” eu descobri que…

 

1) A popularidade não tem nenhum valor se ela acontecer em detrimento de você e da sua dignidade.

2)  Ser “popular” não significa ser “amado”.  Na maior parte das vezes, apenas significa viver de aparências e ser solitário.

3) Não vale você se esquecer de quem é para ser querido pelas pessoas.  Verdadeiros amigos nos amam por aquilo que somos.

4) Não mude para agradar os outros. Apenas mude por você. Quando e como você quiser. Se você não está satisfeito com quem você se tornou, você pode mudar … se isso o fizer feliz.

5) Revistas costumam falar sobre coisas que não têm importância. Como a vida dos famosos e outras frivolidades. Ás vezes, elas se esquecem de contar a história que verdadeiramente nos interessa. Elas se esquecem de olhar  o mundo que está logo ali, ao lado.

Quão incrível seria se algumas revistas se permitissem descobrir  o que aconteceu no baile da escola, naquela última noite. Ou como o time daquele bairro está ganhando o campeonato da cidade.

6) Os anos 80 salvam qualquer festa.  É só colocar um música como Thriller e pronto!

7) Acredite nas suas ideias e nos seus projetos. Se você não o fizer, ninguém fará por você.

8) Podemos ser adultos e ter uma vida de grandes responsabilidades, mas precisamos nos permitir voltar a ser crianças  e adolescentes de vez em quando.

Nunca é tarde demais para pedir colo de mãe.

Nunca é tarde demais para fantasiar e fofocar (como uma adolescente) sobre um primeiro encontro.

9) Se você está se sentindo triste, se a sua carreira está desmoronando, se você levou um pé na bunda … você deve ouvir e cantar (como se não existisse amanhã) a música Vienna, do Billy Joel.

OBS: Vale destacar que foi com “De Repente 30” que descobri A MÚSICA da minha vida. A música que me fez levantar em manhãs cinzentas. A música que nunca me deixou desistir. A música que fez com que eu me lembrasse do quanto eu era especial, ainda que muitos tentassem me dizer o contrário.

Essa música se chama Vienna. E foi escrita pelo Billy Joel. Aliás, o Joel  é um cantor e compositor fantástico! Apenas amo até dizer chega.

10) Não queira crescer antes do tempo.  A chance de você perder momentos valiosos e fazer escolhas erradas é 9 em 10.

Infelizmente, ainda não criaram um pó mágico que nos faça voltar no tempo e consertar todos os nossos erros. Então, o meu conselho é: não precise de um.

Em suma, para finalizar essa listinha, existem apenas mais algumas considerações a fazer:

Viva cada tempo no seu tempo.

Seja criança, enquanto você ainda puder ser uma.

Seja adolescente, mesmo que seja difícil.

A Bruna adolescente pensava que qualquer rejeição era o fim do mundo. Mas o mais engraçado é que, na manhã seguinte, quando ela acordava, o mundo ainda estava ali. Intacto.

Seja você. Ainda que isso signifique ser impopular. As pessoas que verdadeiramente se importam vão amá-lo por aquilo que você é.

Só mude se for para agradar a si mesmo.

E viva. Viver pode ser doloroso. Mas também pode ser lindo.

Só não deixe que viver se torne indiferente.💋

 

Página 1 de 512345