Resenha: A Garota Que Perseguiu a Lua (Sarah Addison Allen)

Em 07.02.2017   Arquivado em LITERATURA

 

Sinopse:

Emily Benedict foi para Mullaby após a morte de sua mãe. Ao chegar à cidade e conhecer seu avô, ela percebe que os mistérios do lugar nunca são resolvidos: eles são uma forma de vida. Existem quartos cujo papel de parede muda de acordo com o seu humor, luzes estranhas aparecem no quintal à noite e Julia Winterson, a vizinha, consegue cozinhar a esperança em forma de bolos. Emily percebe que sua mãe esteve envolvida no maior mistério da cidade, e conta com a ajuda de Julia para desvendá-lo.Em Mullaby nada é o que parece.

 Enredo e personagens principais:

Identifiquei três personagens principais nesse livro.

A primeira é Emily, uma adolescente tímida de 17 anos.  Depois de perder a mãe, a garota vai morar com o avô (Vance Benedict) na cidadezinha de Mullaby.

A vida pregressa de Dulce Benedict, a mãe de Emily, sempre foi um grande mistério. Até a prematura morte desta, a garota nem mesmo sabia da existência do avô.  Dulce jamais mencionou Vance ou a cidade de Mullaby.

Quando Emily chega à pequena cidade, ela pensa que encontrará um ambiente acolhedor. Mas, curiosamente,  ela se depara com o oposto disso: toda a cidade parece ter aversão à figura de Dulce. Ao que parece, a sua mãe – a mulher justa e solidária que ela amava – tem um passado mais sombrio do que se poderia imaginar.

Obviamente, toda essa aversão também passa a ser direcionada à Emily – a única filha de Dulce.

A segunda personagem principal é Julia, uma confeiteira de mão cheia. Os bolos feitos por ela são os melhores da cidade.

Quando mais nova, Julia era colega de classe de Dulce. Sabendo do desprezo que a cidade nutria por esta última, ela presume que a menina Emily também não será bem – vinda.

Julia, aos 16 anos, era tímida e solitária. Ela já sentiu na pele a rejeição dos habitantes de Mullaby. Por isso mesmo, ela decide ser amiga de Emily.

A terceira personagem principal é a própria cidade de Mullaby. Localizada no Sul dos Estados Unidos, Mullaby é uma cidadezinha estranha que coleciona vários acontecimentos mágicos e inexplicáveis. Como explicar o fato de o papel de parede do quarto de Emily (quarto que, outrora, pertencia à Dulce) se alterar de acordo com o humor da garota? Como explicar uma estranha luz que se locomove com destreza pela cidade e parece ter vida própria? Como explicar Vance Benedict, um homem amável de quase três metros de altura? Sim, existem gigantes em Mullaby.

Em suma, Mullaby é palco e personagem dessa trama. Com certeza, a história não seria a mesma sem a peculiaridade dessa rústica cidadezinha americana.

Além desses três personagens principais, existem outros importantes, como: Win Coffey (um bonito garoto de 17 anos que parece saber tudo sobre o mistério da mãe de Emily); Sawyer (um antigo amor de Julia); e Vance (o pai de Dulce e avô de Emily).

O que eu achei do livro:

Antes de mais nada, eu preciso parabenizar a Editora Planeta pelo trabalho maravilhoso. Eu fiquei completamente apaixonada pela capa desta edição. E achei a diagramação muitíssimo caprichosa!

O meu primeiro contato com a escritora Sarah Addison Allen ocorreu neste livro.  Sarah nasceu na Carolina do Norte. Por isso mesmo, as suas narrativas costumam retratar o clima quente e mágico do Sul dos Estados Unidos.  Ela mistura folclore e romance  – e isso funciona!

Gostei muito desta leitura. Ainda que o enredo nos dê alguns choques de realidade (principalmente, quando o foco está em Julia), ele – no geral –  é doce e cheio de encantos. A história inteira, linha por linha, é contada de uma forma muito sutil e delicada.

A trama possui originalidade. Por outro lado,  o mistério do livro foi previsível – ao menos, para os mais atentos.

Além da previsibilidade, achei que a autora pecou ao apressar imensamente o final da história. Esta se resolve quase que nas últimas páginas, contrastando com a maior parte do livro – que é morosa.

Apesar dos dois defeitinhos, eu adorei esta leitura. Ela estava em perfeita sintonia com as minhas férias de verão (período em que li o livro).

Pretendo ler outras obras da escritora Sarah Addison Allen. Na verdade, até já estou com mais um livro dela na estante: O Pessegueiro.  Em breve, irei lê-lo (e resenhá-lo, é claro).

A nota para este livro é: 4/6 – Bom.

Nome do Livro: A Garota Que Perseguiu a Lua

Autora: Sarah Addison Allen

Editora: Planeta

Páginas: 239 páginas